Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Presidentes da Zon negam negociações para fusão da Sonaecom

25.05.09, Planeta Cultural

responsáveis da ZON, Proença de Carvalho e Rodrigo Costa, adiantaram hoje à Lusa que não existem conversações sobre uma possível fusão entre a ZON e a Sonaecom.

"Não existem conversações sobre uma possível fusão entre a ZON e a Sonaecom", afirmaram Rodrigo Costa, presidente da comissão executiva da ZON, e Daniel Proença de Carvalho, presidente do conselho de administração da empresa, numa tomada de posição conjunta enviada por escrito à Lusa.

Rodrigo Costa e Proença de Carvalho reiteram "que a equipa de gestão e o conselho de administração da ZON não estão em negociações, nem directas nem indirectas, com vista a uma operação de fusão nem de outro tipo com a Sonaecom".

Os dois gestores referiram ainda que "ciclicamente aparecem notícias sobre a possibilidade de uma fusão com outras empresas, mas esse cenário não faz parte dos planos de crescimento da ZON a curto e médio prazo".

Ambos reforçam que "o foco da gestão está 100% concentrado na execução do plano estratégico, em especial no crescimento do 'triple play' e na melhoria constante do serviço e na inovação de serviços que disponibiliza aos seus mais de 1,6 milhões de clientes em Portugal".

Os mesmos responsáveis, respondendo a questões enviadas pela Lusa, disseram ainda que "a ZON tem um plano de desenvolvimento estratégico aprovado pelos seus accionistas, e nesse plano não está prevista qualquer fusão com a Sonaecom".

O presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD), em declarações à Lusa, negou hoje que o banco estatal tenha "mantido quaisquer conversações nos últimos meses" sobre uma possível fusão entre a ZON e a Sonaecom.

Faria de Oliveira acrescentou ainda que não fazia sentido "alimentar especulações" sobre esta matéria porque, no que diz respeito à CGD, não existe qualquer contacto para uma possível negociação de uma fusão entre as duas operadoras de telecomunicações.

Proença de Carvalho e Rodrigo Costa sublinharam ter "um compromisso com o mercado", acrescentando que "o plano estratégico da ZON é conhecido pelos seus investidores e aposta no seu crescimento doméstico orgânico e na expansão internacional".

Segundo os dois responsáveis, a estratégia de expansão internacional e crescimento orgânico "tem produzido um crescimento sustentado das receitas e rentabilidade da empresa nos últimos seis trimestres".

Acrescentam ainda que "a ZON está neste momento a fazer uma mudança estrutural na sua rede de fibra e cabo, estando hoje à frente dos seus concorrentes ao disponibilizar 100 Mb de velocidade de acesso à internet a um milhão de utilizadores e, até ao final do ano, a cerca de 3 milhões de casas".

As acções da Sonaecom e da ZON valorizaram 8 por cento e 2,3 por cento, respectivamente, desde que o presidente-executivo da Sonae, Paulo Azevedo, afirmou acreditar que a fusão entre as duas operadoras se iria concretizar.

As acções da Sonaecom, que na quinta-feira fecharam a valer 1,96 euros, atingiram hoje o valor mais alto desde o início do ano, chegando aos 2,137 euros e terminando a sessão a valer 2,115 euros, a liderar os ganhos os PSI 20.

As acções da operadora liderada por Ângelo Paupério mais do que duplicaram o valor desde o início do ano, registando uma valorização de 111 por cento.

 

Fonte: Jornal de Negócios