Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Vida difícil leva pássaros a cantar melhor, diz estudo

24.05.09, Planeta Cultural

Ambiente hostil e clima rigoroso levam os pássaros a se tornarem melhores cantores, provavelmente porque as fêmeas, nesse meio, são mais difíceis de seduzir, segundo um estudo publicado na quinta-feira (21).

 

"Quando o ambiente muda, ou se torna imprevisível, os cantos dos pássaros ficam mais elaborados", explicou Carlos Botero, pesquisador do National Evolutionary Synthesis Center (NESCent), um centro de pesquisa com sede em Durham (Carolina do Norte, sudeste dos EUA).

É também nestes ambientes que as condições de sobrevivência e reprodução se tornam "mais complicadas", devido às incertezas relacionadas à busca por alimentos e à dificuldade para encontrar a companheira ideal. O estudo foi publicado pela revista científica americana "Current Biology".

 

Os pássaros machos cantam principalmente para seduzir as fêmeas, e a qualidade da performance determina o grau de sedução. "Os machos que cantam melodias complexas costumam ter menos parasitas, e descendentes mais saudáveis", explicou Botero.

 

Para verificar a ligação entre as condições de vida e as performances dos pássaros, os autores do estudo reuniram sons no mundo inteiro, por meio de um material de gravação sonora ultra sensível. Quase 30 espécies diferentes de pássaros foram analisadas.

 

 

Os dados recolhidos foram transferidos ao computador e transformados em gráficos. Em seguida, foram colocados em perspectiva com os dados climatológicos dos ambientes estudados. O resultado revelou que os cantos foram mais complexos em condições adversas.

 

Botero e sua equipe querem agora verificar se esta constatação é válida para outras espécies --inclusive para o homem.

 

 

Fonte: Folha Online

Angola: Presidente comissão da UA lamenta que paz e segurança ainda sejam maiores preocupações em África

24.05.09, Planeta Cultural

O Presidente da Comissão Executiva da União Africana, Jean Ping, lamentou hoje, em Luanda, que passados os nove primeiros anos do século XXI, o continente africano ainda tenha na paz e na segurança as maiores preocupações.

 

O gabonês Jean Ping, que se encontra em Angola no quadro das comemorações do Dia de África, 25 de Maio, lembrou hoje, no encerramento da 6ª Conferência do Comité de Inteligência e Segurança de África (CISSA), que os Estados africanos, nesta fase da sua história, ainda gastem dois terços dos seus recursos em questões de segurança e paz.

 

O chefe executivo da UA destacou, na hierarquia dos gastos dos países africanos nesta matéria, a gestão e resolução de conflitos, lembrando que somente um terço dos recursos são destinados a questões como a pesquisa e cooperação.

 

 

Fonte: Lusa