Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Brasil pode vir a impedir a Apple de usar a marca iPhone em telemóveis

Domingo, 03.02.13



O Instituto Nacional de Propriedade Industrial do Brasil (INPI) vai impedir a Apple usar a marca iPhone no país, no âmbito da contenda pela propriedade do nome, mantida por uma empresa brasileira de electrónica, noticiou hoje O Globo.

 

De acordo com o jornal, o INPI vai publicar a "ordem de impedimento" no boletim oficial, que será distribuído na terça-feira, e no qual vai dar razão aos argumentos da IGB Electrónica, que solicitou o registo da marca iPhone em 2000, tendo-lhe sido concedido em 2008.


A IGB Electrónica, que fabrica telemóveis sob a marca Gradiente, entre outros dispositivos informáticos e electrónicos, pôs à venda o seu primeiro telemóvel com a marca "iphone" -- uma marca sempre em minúsculas -, no passado mês de Dezembro.

 

O "iphone" brasileiro, que tem dois modelos denominados "G Gradiente iphone Neo One", é um "smartphone" de gama média, que usa o sistema operativo Android, fabricado pela Google, rival da companhia actualmente dirigida por Tim Cook, que sucedeu ao histórico Steve Jobs.

 

A Apple solicitou o registo da marca iPhone no Brasil por quatro vezes - em 2006, 2007, 2010 e em 2011 - e, até agora, o INPI só aceitou o uso da designação em roupa, calçado, chapelaria e em manuais de instrução, segundo o diário brasileiro.

O organismo regulador do país tem pendentes, no entanto, 11 pedidos de registo da companhia norte-americana, assegurando que serão negados todos aqueles que digam respeito a "dispositivos electrónicos digitais móveis", como cita O Globo, assim como a aplicações que usem o nome iPhone.

 

De acordo com o diário brasileiro, o boletim do INPI de 14 de Fevereiro poderá vir a publicar autorizações favoráveis à Apple, mas em produtos de outra natureza, como embalagens e serviços de retalho.

 

A IGB Eletrónica começou a vender a linha de "smartphones" "Gradiente iphone", poucas semanas antes de a sua exclusividade sobre o nome caducar, de acordo com O Globo.

 

O jornal brasileiro contactou o fabricante norte-americano, mas a Apple preferiu não se pronunciar sobre o processo.

 

Nos Estados Unidos, a marca iPhone era originalmente detida pela Cisco, que processou a Apple quando o telefone foi lançado, em 2007, mas as duas companhias acabaram por chegar a acordo sobre a utilização da marca.

 

 

Se assim o desejar, visite aqui a fonte da informação



Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 22:03


Pesquisar

 



Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural