Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Próstata: Homem com mais de 50 anos?..

21.07.12, Planeta Cultural

Esta mensagem é para si. Mesmo sem sintomas, pode surgir a hipertrofia benigna ou o Carcinoma da próstata, no qual o diagnóstico precoce é decisivo para o sucesso do tratamento. Como tal, faça o rastreio na sua Farmácia.

 

Até aos 50, poucos são os homens que se preocupam ou sequer sabem exactamente onde fica ou para que serve a próstata. E muito menos porque pode dar problemas.

A pequena glândula, do tamanho de uma castanha, integra o sistema reprodutor masculino, e produz substâncias que entram na composição do sémen, o líquido que transporta os espermatozóides, interferindo assim na fertilidade mas sem ter qualquer influência no desempenho sexual. Contudo, a evolução das doenças relacionadas com a próstata e alguns tratamentos podem originar problemas de disfunção eréctil.

 

As três patologias mais frequentes da próstata...

A prostatite, uma inflamação geralmente causada por uma bactéria, é a patologia menos grave associada à próstata, ainda que possa significar febre, dores e desconforto no baixo ventre, ardor ao urinar e necessidade de o fazer mais vezes. O tratamento, atendendo à condição de infecção bacteriana, faz uso de antibióticos e, eventualmente, anti-inflamatórios que ajudam a atenuar a dor e o desconforto. O diagnóstico precoce é vital, porque mesmo nos casos em que a prostatite não é curável, pode ser tratada, conseguindo-se um significativo alívio dos sintomas por longos períodos de tempo. Esta não é uma doença contagiosa, pelo que o doente pode manter uma vida individual e social completamente normal, incluindo relações sexuais.

A prostatite não aumenta o risco de desenvolver outras doenças da próstata, nomeadamente o cancro.

A fase de crescimento da próstata ocorre em dois períodos, sendo o primeiro na puberdade, em que a próstata duplica de tamanho, e o segundo após os 30 anos, altura em que esta recomeça a crescer. Este crescimento, pode resultar anos mais tarde na hipertrofia benigna da próstata que, tal como o nome indica, é uma situação benigna, partilhada por 20% dos homens com 40 anos, 50% dos que têm 60 e na grande maioria dos que atingem os 90.

Apesar de poder ser assintomática, esta patologia tem como consequência a compressão da uretra (que é envolvida pela próstata), o canal que conduz a urina da bexiga até ao exterior, o que pode provocar dificuldade em iniciar a micção, alterações no jacto urinário, podendo este ser mais fraco, e curto, sendo por vezes interrompido ou terminando num gotejo que evidencia um esforço suplementar.

 

Também a sensação de esvaziamento incompleto da bexiga pode estar presente À medida que se instala a obstrução da uretra, devido ao aumento de tamanho da próstata, o músculo da bexiga vai-se tornando mais forte, ou seja, a parede da bexiga vai-se espessando, de modo a conseguir expulsar a urina. Por este motivo, é então provável que surjam outros sintomas - aumento da frequência urinária, não só diurna como também nocturna, urgência em urinar e, até, incontinência. No entanto, este aumento de esforço muscular da bexiga, pode não ser suficiente para que a bexiga seja capaz de expelir a urina na sua totalidade, provocando retenções urinárias. Nos casos mais graves, os rins podem ser afectados.

O cancro da próstata, tem uma evolução tendencialmente lenta, e raramente se manifesta antes dos 50 anos. Não é evitável, mas o diagnóstico precoce pode fazer a diferença, uma vez que quando detectado numa fase inicial, o carcinoma da próstata tem maior probabilidade de cura.

Desta forma, recomenda-se que todos os homens, após os 50 anos (ou 45 anos, sempre que haja história da doença nos seus familiares antecedentes), vigiem o valor de PSA, que pode ser indicativo da presença desta patologia.

O antigénio específico da próstata (PSA) é uma proteína produzida por esta. Na sua Farmácia, pode ser feito um teste rápido para a detecção do valor de PSA , através da utilização de sangue capilar, obtido facilmente por picada no dedo.

Este método permite obter um resultado qualitativo, em que será negativo, para valores obtidos inferiores 4 ng/ mL e positivo, para valores superiores a 4 ng/mL.

É normal haver nos homens baixos níveis de PSA no sangue. Contudo, o cancro da próstata ou condições benignas (não cancerosas) e ainda inflamações podem aumentar os níveis de PSA. Assim, em caso de um resultado positivo, ou seja valor de PSA superior a 4 ng/ml, é recomendada uma consulta médica, por forma a serem efectuados outros exames mais concretos na despistagem do cancro.

 

Como ajudar a prevenir a ocorrência destas patologias...


Dieta equilibrada e variada.


• Evitar alimentos ricos em gorduras saturadas, chocolates, carnes vermelhas e especiarias que aumentam a congestão prostática e acentuam a sintomatologia.


Reduzir a ingestão de líquidos, particularmente à noite, por forma a diminuir a frequência de micções nocturnas.


• Evitar as bebidas alcoólicas, principalmente destiladas e cerveja, bem como o café, porque aumentam a congestão prostática.


• Fazer exercício físico, nomeadamente caminhar, para ajudar a reduzir a retenção urinária.


• Evitar alterações no trânsito intestinal, designadamente obstipação.


• Urinar em intervalos regulares.


• Evitar ambientes frios, que favorecem a retenção urinária.

 

 

Para visitar a fonte da informação, clique aqui