Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Planeta Cultural

Acima de tudo, cultura geral

Expectativa de novas fusões e aquisições anima bolsas da Europa

07.09.09, Planeta Cultural

As bolsas europeias encerraram no verde, pela terceira sessão consecutiva, com a especulação em torno de um ressurgimento das fusões e aquisições a sustentar sobretudo os títulos ligados à alimentação e bebidas, bem como as acções do sector mineiro.

O G-20 delineou as medidas a tomar para revitalizar o sistema financeiro global, o que também deu alento aos mercados accionistas.

O Dow Jones Stoxx 600 fechou a ganhar 1,4%, para 237,01 pontos, com os 19 grupos industriais que o compõem a valorizarem.

O movimento de fusões e aquisições está a ressurgir, com a Cadbury a liderar as atenções no dia de hoje, por entre sinais de que o pior da recessão já está para trás, salientou a Bloomberg.

Hoje, a Cadbury disparou 38%, depois de rejeitar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) hostil lançada pela Kraft Foods. Apesar da recusa, tratou-se de mais uma prova de que as fusões e aquisições estão a retomar. Também na sessão de hoje, a Lonmin subiu 5,8%, depois de o "Observer" ter noticiado que a Xstrata está a ponderar lançar uma OPA.

Na semana passada, a Baker Hughes anunciou a compra da BJ Services e a Walt Disney divulgou que vai adquirir a Marvel Entertainment.

“Assim que esteja certo que vai haver crescimento em 2010, voltaremos às fusões e aquisições”, comentou à Bloomberg um estratega da Cominvest Asset Management, Thomas Tilse. “Vão ocorrer muitas fusões e aquisições nos sectores dos recursos naturais e da alimentação e bebidas”, acrescentou.

Os principais índices nacionais ganharam todos terreno nos 18 mercados da Europa Ocidental.

Em Madrid, o IBEX encerrou a subir 1,48% , fixando-se nos 11.388,60 pontos. O Banco Santander , a Telefónica e o BBVA foram os que mais contribuíram para a tendência positiva.

O DAX valorizou 1,47%, estabelecendo-se nos 5.463,51 pontos. A Bayer , a Siemens e a BASF foram as acções que mais contribuíram para o avanço do índice da Bolsa de Frankfurt.

Na praça londrina, o FTSE100 encerrou com um acréscimo de 1,68%, estabelecendo-se nos 4.933,18 pontos. Os títulos que mais influenciaram o bom desempenho do Footsie foram a Cadbury e o HSBC.

Em Paris, o CAC fechou a marcar 3.652,83 pontos, um ganho de 1,50% face ao fecho anterior. A Danone, a Arcelor Mittal e a Sanofi foram os títulos que mais peso tiveram neste movimento de valorização do índice.

O AEX não fugiu ao movimento de subida, fixando-se nos 298,41 pontos, com um avanço de 1,79%. A Arcelor Mittal, o ING e a Unilever estiveram entre as acções que mais influenciaram esta boa “performance” do índice de Amesterdão.

Em Itália, o índice FTSE Mib também valorizou, a subir 1,57% no fecho para 22.563,33 pontos.
 

 

Fonte: Jornal de Negócios