Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Jardim diz que madeirenses não têm de ser "mártires”

Quarta-feira, 04.01.12

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, disse hoje que os madeirenses não têm de ser mártires da República portuguesa se a política que está a ser seguida não der resultados.

 

"Se a República portuguesa, com esta política que também impõe à Madeira, não der conta do recado e a situação se for agravando em vez de melhorar, obviamente que nós não somos obrigados a ser mártires da República portuguesa", declarou na inauguração de um posto de gasolina no concelho de Câmara de Lobos.         

 

Jardim disse que Portugal trata a Madeira como um outro "país" mas que quer obrigar a Região a seguir uma solução por ele imposta.       

   

"A questão que agora se põe é esta: a República portuguesa já disse que não assume o desenvolvimento feito na Madeira, isto é, não assume, não se responsabiliza pelos investimentos que foram feitos na Madeira, só se responsabiliza pelo que foi feito no continente", disse.      

    

Para Alberto João Jardim, esta atitude reflecte "uma situação que é praticamente dois países diferentes".         

 

"Nisto - continuou - põe-se outro problema: é que não só o Estado diz que não tem nada a ver com o investimento feito pela Madeira, como se isto não fosse Portugal, como também quer impor-nos a maneira de resolver o problema, isto é, não assume as nossas dívidas, não assume o desenvolvimento feito no pedaço de Portugal que é a Região Autónoma da Madeira mas quer que a gente faça as coisas da maneira que eles querem".       

  

Alberto João Jardim considerou ainda aquela opção "uma situação pura e simplesmente colonial"     

    

"Isto é para dizer claramente ao povo madeirense que aquilo que a Madeira está a fazer é-nos imposto, não é a nossa vontade, não é o que nós entendemos ser o caminho certo para recuperar a economia", avisou.         

 

"O que está a acontecer é uma República portuguesa que, pela Constituição e pela lei, tem o poder de nos impor determinados caminhos, somos tratados como Estado independente mas nós não somos independentes", prosseguiu na sua explicação.    

 

 

Se assim o desejar, visite a fonte da informação clicando aqui

     

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:06


Pesquisar

 



Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural