Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Comentários recentes

  • Triptofano!

    Realmente no Porão qualquer excitação ficaria auto...

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!





Strauss-Kahn nega acusações. FMI pode dispensá-lo

Domingo, 15.05.11
Director-geral do FMI foi acusado de agressão sexual, de sequestro e de tentativa de violação de uma mulher de 32 anos num quarto de hotel em Nova Iorque.
Dominique Strauss-Kahn prepara-se para negar todos os factos em tribunal. O director-geral do Fundo Monetário Internacional foi esta manhã acusado, pelo procurador do estado de Nova Iorque, do crime de agressão sexual, tentativa de violação e sequestro de uma empregada de hotel daquela cidade norte-americana.

Strauss-Kahn, que foi detido a bordo de um avião a caminho de Paris, será hoje presente a tribunal. Um dos seus advogados indica que o arguido vai declarar-se inocente perante o juiz.

No entanto, esta detenção coloca numa situação “muito delicada” o FMI, que o pode dispensar por “violação grave” do código de conduta. Segundo a France Presse, o FMI já lhe havia perdoado uma relação com uma subordinada mas a instituição impõe um código de conduta aos funcionários internacionais que lhes pede não só para respeitar as leis, mas também para “seguir as normas mais elevadas de comportamento ético, conforme os valores de integridade, imparcialidade e discrição”.

Os factos pelos quais é acusado, uma agressão sexual, são potencialmente uma razão para o FMI o demitir de funções, que deveriam prolongar-se até ao final de 2012.

A curto prazo, o FMI não é obrigado a tomar uma decisão e pode funcionar sem o director-geral. O primeiro director-geral adjunto, o norte-americano John Lipsky, pode assumir o comando da organização.

O FMI já teve de gerir uma outra situação difícil com Strauss-Kahn. Em Janeiro de 2008, o director-geral havia mantido uma relação com uma subordinada, uma economista húngara, Piroska Nagy, em Davos, na Suíça.

Depois de uma investigação de um escritório de advogados de Washington, que concluiu que a relação tinha sido consentida, o conselho de administração do FMI manteve DSK em funções, mas acusou-o de “grave erro de julgamento”.

Governo francês pede "prudência" e respeito pela "presunção de inocência"
O porta-voz do Governo francês, François Baroin, pediu hoje “prudência” e respeito pela “presunção de inocência” depois de o director-geral do Fundo Monetário Internacional ter sido acusado de agressão sexual e tentativa de violação nos Estados Unidos.

"O Governo francês respeita dois princípios simples: o de um processo judicial em curso sob autoridade da justiça norte-americana, segundo as modalidades do direito norte-americano e o respeito da presunção de inocência”, declarou Baroin, que também é ministro do Orçamento, à cadeia France 2.

François Baroin, primeiro membro do Governo francês a reagir à tempestade da acusação de Strauss-Kahn (conhecido como DSK), precisou que Paris “não irá mais longe em comentários sobre este caso” a curto prazo.

Europa acompanha detenção de número um do FMI
O Fundo Monetário Internacional (FMI) está a trabalhar na ajuda financeira a vários Estados-membros em parceria com o Banco Central Europeu e a Comissão Europeia. Para amanhã, está agendada a reunião dos ministros da Zona Euro, em Bruxelas, para aprovar o plano de resgate a Portugal, um encontro onde deveria estar também o director -geral do FMI.

Para hoje, Dominique Strauss-Kahn já tinha agendada uma reunião com a Chanceler Angela Merkel, mas o encontro já foi adiado. Em cima da mesa estaria a revisão da ajuda à Grécia.

O Governo de Atenas refere que a prisão do responsável máximo do Fundo Monetário Internacional possa adiar o processo, mas de acordo com um governante citado pela agência Reuters, não irá prejudicar a avaliação de uma nova ajuda àquele país.

Socialistas franceses chocados com notícia
A líder do Partido Socialista francês, Martine Aubry, mostrou-se hoje "estupefacta" com a acusação do director do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, comparando-a a "uma trovoada", noticia a agência France Press.

Apelando a todos para que “aguardem a realidade dos factos e respeitem a presunção de inocência”, Martine Aubry pediu ainda a todos os socialistas que “permaneçam unidos e responsáveis”.

Direita francesa diz que é o fim de Strauss-Kahn
Em França, onde Dominique Strauss-Kahn era visto como o candidato socialista às próximas presidenciais, a notícia da sua detenção caiu como uma bomba. A direita francesa diz que a carreira política do actual director do FMI está acabada.
Visite a fonte da informação clicando aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 16:07

2 comentários

De Fernando a 16.05.2011 às 08:46


"Dominique Strauss-Kahn prepara-se para negar todos os factos em tribunal". Ora vamos lá a ver se nos entendemos: quando se escreve um artigo é necessário ter cuidado com o que se diz e não fazer juízos antecipados. um FACTO é um acontecimento que é inegável. Uma verdade. Daí que o povo diga que "contra factos não há argumentos". Portanto o que o senhor que escreveu este artigo deveria ter dito era "Dominique Strauss-Kahn prepara-se para negar todas as ACUSAÇÕES em tribunal". Ou agora o "jornalista" já é juíz e outorga-se também no direito de produzir sentença?
Sejamos rigorosos com a informação.  

De Joe Creek a 16.05.2011 às 10:30

O comentário acima transcrito, está muito bem redigido. Provavelmente quem o fez, é jurista.
De facto, aos jornalistas, exige-se rigor no manuseamento do idioma pátrio. De certo que o jornalista em questão, não tem formação jurídica e, daí, saiu a tal incongruência dos "factos".

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Pesquisar

 


subscrever feeds


Contacto

planetacultural@sapo.pt

Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural