Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!

  • Planeta Cultural

    .......deve ganhar pouco no Real de Madrid e preci...

  • Sam

    Para quem gosta de redes sociais e quer ganhar uns...







Consulta pública sobre TDT deve ser lançada em Janeiro

Terça-feira, 17.12.13

A consulta pública sobre a televisão digital terrestre deve ser lançada em Janeiro pela Anacom e ERC.

 

A Anacom e a Entidade Reguladora para a Comunicação social (ERC) devem lançar a consulta pública sobre a televisão digital terrestre no início do próximo ano, admitiu Fátima Barros, presidente do regulador das comunicações, num encontro com a comunicação social.

 

Os dois reguladores estão, neste momento, a conciliar os trabalhos feitos para que surja a consulta pública.

 

Nesta consulta ao mercado vai questionar-se sobre a abertura de mais canais em sinal aberto, mas também outras questões tecnológicas ligadas ao processo.

 

Contactada pelo Negócios, a ERC tem dito que "o Conselho Regulador da ERC ainda não tomou nenhuma posição sobre a consulta pública que a Anacom anunciou que vai lançar. A ERC deverá divulgar a sua posição oportunamente".

 

Este vai ser um dos trabalhos da Anacom no próximo ano, que será preenchido com análises de mercado das comunicações para verificar as medidas regulatórias. 

 

A Anacom vai ter vários trabalhos a concretizar na área postal, com a definição dos preços do serviço universal (que deixou de incluir os serviços especiais), mas também com a metodologia dos custos líquidos do serviço universal. 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:52

Presidente da Anacom: "Há espaço para novos canais na TDT"

Quarta-feira, 17.04.13
A presidente da Anacom, Fátima Barros, frisou hoje que há espaço para novos canais na Televisão Digital Terrestre (TDT) e que abrirá concurso caso os operadores manifestem interesse.
.

"A disponibilidade existe, há espaço para novos canais", disse Fátima Barros na comissão parlamentar para a ética, a cidadania e a comunicação.

 

A responsável respondia, assim, à deputada do PS, Inês Medeiros, que a questionou se "dentro do que está licenciado há espaço para sete canais".

 

"Estamos encalhados no problema de instalação, não conseguimos chegar à qualidade da oferta porque ainda não temos o básico", disse Inês Medeiros.

 

Por sua vez, Fátima Barros explicou que "o número de canais depende do mercado e dos investidores".

 

"Assim que forem solicitados [pelos operadores] abrimos um concurso público", sublinhou na comissão onde foi ouvida a pedido dos grupos parlamentares do PSD e do CDS-PP, sobre o processo de migração para a TDT e as conclusões do estudo da Deco, segundo o qual 62% das casas com TDT tem "problemas de recepção do sinal".

 

O vice-presidente da Anacom, José Perdigoto, explicou por sua vez que "há espectro disponível neste momento para um canal HD (alta definição) ou mais três canais SD (definição 'standard'), iguais aos da RTP, da SIC e da TVI", distinguindo entre "a decisão política e a do mercado".

Os responsáveis da Anacom afirmaram já ter tido conversas com vários operadores, mas que estes nunca chegaram a pedir o espectro, pelo que "então não há interesse".

 

Segundo o regulador, a questão nada tem a ver com disponibilidade política, mas com o negócio da televisão e a grande concorrência no pago.

 

"Os nossos operadores de televisão têm dificuldades em termos de receitas. Vão investir em canais da parte da televisão paga porque lhes dá mais receitas. O modelo em sinal aberto é extremamente difícil", concluiu Fátima Barros.

 

Quanto à licença temporária de utilização dos três emissores adicionais para TDT - Montejunto, Lousã e Monte da Virgem - o regulador lembrou que a decisão sobre a licença definitiva terá que ser tomada até 18 de Maio.

 

Adiantou ainda que o sentido provável de decisão prevê que esses três emissores passem a estar integrados na licença de TDT, passando então a definitivos, assim como a instalação de emissores principais noutras faixas de frequências (que não o canal 56) que darão origem a redes regionais.

 

Os dois sistemas estarão a funcionar em simultâneo durante um período experimental.

No entanto, se houver problemas na rede, a Portugal Telecom terá de antecipar a instalação destes emissores e começar a fazer a alteração da rede.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:20

Anacom quer alargar prazo de subsidiação da TDT até Abril

Quarta-feira, 19.12.12

A Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom) pretende alargar o prazo de subsidiação às instalações e descodificadores da televisão digital terrestre (TDT) até Abril, afirmou hoje a presidente do regulado.

 

"Tomámos o sentido provável de decisão para prorrogar o prazo até Abril", disse Fátima Barros, adiantando que a decisão final ainda não está tomada, mas o regulador conta com a "colaboração da PT".

 

A presidente da Anacom falava num encontro com jornalistas, que decorreu hoje em Lisboa.

 

Desde Abril deste ano que as transmissões televisivas em Portugal são digitais, altura em que aconteceu o desligamento total do sinal analógico.

"Ainda não conseguimos atingir todas as pessoas", explicou o administrador da Anacom José Perdigoto, apesar do trabalho conjunto que o regulador tem feito com a Segurança Social.

 

Questionado sobre as reclamações da TDT, José Perdigoto disse que estas baixaram em Novembro e Dezembro.

 

"Estamos ao nível mais baixo de sempre", com cerca de 200 reclamações.

 

"Fizemos uma intervenção muito forte no terreno, com as juntas de freguesia e a PT", o que levou a que "grande parte dos problemas tenham sido resolvidos".

 

Entre os problemas detectados está o nível das instalações e as antenas mal orientadas, o que leva a que o sinal não seja bem captado.

 

 


Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:09

Espanha impede que freguesias portuguesas tenham 4G

Terça-feira, 04.09.12

As freguesias do interior do País só vão ter internet de 4G quando Espanha reorganizar o serviço de Televisão Digital Terrestre (TDT). E há mesmo o risco de as zonas raianas só terem 3G em meados de 2014.

 

A Anacom identificou um total de 480 freguesias que ainda não têm banda larga móvel e que deverão, em breve, passar a constar no roteiro de expansão das redes de Optimus, TMN e Vodafone. Grande parte dessas freguesias está localizada no interior e tem a fronteira com Espanha a poucos quilómetros de distância. O que pode adiar para meados de 2014 a chegada da banda larga móvel a esses locais  – e isto porque as redes de banda larga móvel portuguesas não podem criar interferências com as transmissões de TDT em Espanha, que usam os 800 MHz.

 

O site da Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom) publicou ontem uma deliberação que pretende dar início à expansão das redes de banda larga móvel através da aplicação dos regulamentos do «leilão para a atribuição de direitos de utilização de frequências nas faixas dos 450 MHz, 800 MHz, 900 MHz, 1800 MHz, 2,1 GHz e 2,6 GHz)».

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:07

TDT: Publicada lei que permite canal Parlamento em sinal aberto

Segunda-feira, 27.08.12

A lei que permite que o canal Parlamento seja disponibilizado na plataforma da Televisão Digital Terrestre (TDT), ou seja, em sinal aberto, foi hoje publicada em Diário da República.

Segundo a Lei n.º 36/2012, de 27 de agosto, a Assembleia da República disponibiliza o sinal da sua rede interna de vídeo para efeitos da distribuição de emissões parlamentares nas redes de televisão por cabo e nos serviços de radiodifusão televisiva digital terrestre (TDT).

Esta lei "procede à primeira alteração à Lei n.º 6/97, de 1 de março, que autoriza a difusão de trabalhos parlamentares nas redes públicas e privadas da TV Cabo, permitindo a sua disponibilização" na TDT.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:29

Prazo para pedir subsídios na TDT foi alargado até final do ano

Segunda-feira, 13.08.12

Quem tenha direito a subsídios no âmbito da migração da televisão analógica para a digital terrestre pode fazer o pedido até final do ano. O prazo foi agora alargado .


Os pedidos de subsidiação e comparticipação na televisão digital terrestre podem ser feitos até 31 de Dezembro deste ano, anunciou a Anacom, entidade reguladora a quem o Governo atribuiu a responsabilidade de promover a mudança para o digital. Ou seja, o prazo foi alargado quatro meses, já que até esta decisão os subdídios tinham de ser pedidos até 31 de Agosto.

No âmbito da migração para a televisão digital, há vários subsídios em vigor.

Os beneficiários do Rendimento Social de Inserção, reformados ou pensionistas com rendimento mensal até 500 euros, os portadores de deficiência igual ou superior a 60% e instituições sociais podem receber até 50% do valor da caixa descodificadora, até a um máximo de 22 euros.

Além disso, as pessoas com 65 ou mais anos, reformados ou pensionistas com rendimento mensal inferior a 500 euros, que vivam em situação de isolamento social, podem ter acesso a um valor de até 61 euros para custos com a adaptação, reorientação da antena ou instalação de nova antena, sendo esta comparticipação acumulável com as anteriores. A Segurança Social tem de comprovar o isolamento social.

E para quem recebe o sinal apenas por satélite, a PT, empresa responsável pela gestão da rede, paga 47 euros pelo kit satélite, o que pode ser feito à cabeça ou devolução posterior, tendo, neste último caso, a pessoa de comprar o kit pelo valor integral (77 euros), sendo reembolsado, depois, em 47 euros.

A forma de pedir os subsídios pode ser verificada no "site" oficial tdt.telecom.pt.



Para visitar a fonte da informação, clique aqui


Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 22:30

TDT: Canal Parlamento disponível em sinal aberto

Quinta-feira, 14.06.12

Os partidos com assento parlamentar aprovaram esta quinta-feira um projeto de resolução conjunto que altera a lei da televisão e permite que o canal Parlamento (AR TV) passe a ser transmitido em sinal aberto na televisão digital terrestre (TDT).

 

O projeto de resolução, assinado pelo PSD, PS, CDS-PP, PCP, BE e Os Verdes, esteve hoje em discussão em plenário na Assembleia da República e será votado na sexta-feira.

 

Todos os partidos elogiaram o consenso encontrado junto de todas as bancadas para que o canal Parlamento seja emitido de forma gratuita.

 

 

Para visitar a fonte da informação, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:42

Fransat: nova solução de recepção

Quarta-feira, 11.04.12

 

As empresas Fransat, Samsung e Neotion anunciaram uma solução inovadora para a recepção da TDT francesa difundida nos 5º Oeste, ao integrar a recepção satélite e um módulo TNT Fransat num televisor Samsung de nova geração (série ES). Este pack é constituído por um módulo de descodificação fabricado pela Neotion e por um cartão de acesso Fransat, continuando a não ser necessário qualquer assinatura, não existindo tão pouco limite de validade. Concretamente, a instalação da oferta Fransat torna-se assim mais fácil, já que basta ao utilizador inserir o cartão de acesso Fransat no módulo de descodificação e introduzir este na interface comum (CI) do televisor já equipado com um tuner satélite. Segundo o comunicado oficial, este pack vai ser comercializado 129 euros e estará à venda, de forma progressiva, nos pontos de venda habituais – recorde-se que se trata de um equipamento oficialmente reservado ao território francês.

 

 

Para visitar a fonte da informação, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:52

KA-SAT distribui “bouquet” irlandês

Terça-feira, 13.03.12

O operador público irlandês RTÉ escolheu o satélite KA-SAT da Eutelsat para garantir a difusão via satélite do seu serviço nacional de televisão e rádios digitais Saorsat, beneficiando assim de uma cobertura optimizada para uma difusão limitada ao território irlandês. Lançado este mês, este serviço visa completar a cobertura da rede terrestre de TDT Saorview e servir assim por satélite os 1% a 2% de lares situados fora do alcance dos emissores terrestres. Este “bouquet” Saorsat é composto por 5 canais de televisão do RTÉ (RTÉ One, RTÉ Two HD, RTÉ News Now, RTÉ junior e RTÉ One+1) e ainda por dez estações de rádio mas, graças aos recursos disponíveis, será possível no futuro acrescentar mais programas da RTÉ ou de outro operador. O material de recepção do serviço Saorsat inclui uma parabólica equipada com um LNB em banda ka e um receptor DVB-S2, vendidos nas grandes superfícies e lojas especializadas em todo o território irlandês por cerca de 200 euros.

 

Para visitar a fonte da informação, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:54

Tem descodificador mas continua com problemas de acesso aos canais?

Segunda-feira, 23.01.12

Se, ao ligar um televisor, aparecer um aviso de que as transmissões analógicas cessaram, poderá concluir-se que o equipamento necessário será o descodificador e não haverá mais nenhuma dificuldades (designadamente a necessidade de reorientar a antena ou mesmo mudá-la), ou tal aviso ser exibido não permite tirar essa conclusão?

Não, o aviso não permite tirar essa conclusão. O aviso é colocado quando as emissões analógicas cessam na zona e serve apenas para indicar que tem de se adaptar para o sinal digital, o que pode implicar a compra do descodificador, mas também poderá obrigar à reorientação da antena ou à sua substituição. Se o aviso está no ar e ainda não fez a adaptação, verifique, primeiro, se está numa zona de cobertura TDT por via satélite através do "site" tdt.telecom.pt ou telefone gratuito 800200838. E faça a adaptação consoante a zona onde esteja. Os descodificadores são diferentes caso seja zona TDT ou zona satélite.

Tenho uma TV ligada através do sistema Meo. O que tenho de fazer para obter imagem digital? Se assinei um contrato, solicito aos responsáveis a emissão deste novo sistema. Não o pedi. É-me imposto. A não acontecer essa ligação por quem de direito, vou de imediato pedir a desligação à Meo?

Se tem um serviço Meo subscrito não tem de fazer a adaptação, porque já tem sinal digital através da rede fixa. Terá, no entanto, de proceder à adaptação se desistir do serviço Meo.

Em S. Bartolomeu de Messines não consigo instalar o aparelho para ver os canais por via do sistema TDT. Será que é necessário mudar a antena?

S. Bartolomeu de Messines é uma das zonas onde a probabilidade de não haver cobertura TDT é elevada. Verifique, pela sua morada, no "site" tdt.telecom.pt ou pelo telefone 800200828 se, de facto, não tem cobertura TDT. Nesse caso terá de colocar uma antena parabólica, que pode adquirir à PT por 61 euros ou em qualquer outra loja. Adicionalmente tem de comprar um descodificador de satélite e este só pode comprar à PT por 40 euros. O que significa que é um dos casos que pode ter de gastar, pelo menos, 100 euros para ver os quatro canais.



Não estou a conseguir ver os canais com o novo aparelho. Será que é necessário mudar a antena?

Primeiro, tal como em algumas respostas anteriores, tem de verificar se comprou o descodificador certo e se as ligações entre a caixa e o televisor estão bem feitas e os cabos em condições. Veja se está numa zona de cobertura TDT ou por satélite (no "site" tdt.telecom.pt ou telefone 800200838). Verifique também que o descodificador que comprou é para a norma Mpeg4 H.264. Se tiver o descodificador correcto, pode ter de redireccionar a antena que tem no telhado ou substitui-la se a mesma não for UHF, adequada à recepção do canal 56.



Zona de Almada: A minha sogra comprou um receptor TDT, durante 24 horas funcionou, no dia seguinte não tinha sinal, e teve de tornar a pôr o analógico. Aparelhómetros defeituosos ou o sinal TDT está intermitente ?

A Portugal Telecom diz não ter registo de problemas técnicos na zona. Verifique se os cabos de ligação estão bem colocados e se estão em condições. E verifique se o descodificador não avariou. Ou pode ter de redireccionar a antena.



Comprei uma Box marca Easy Home TDT Nano DS. É compatível com televisores mais antigos, dado não ser capaz de a pôr a funcionar?

Sim. Esse descodificador é compatível com os televisores mais antigos e permite aceder ao sinal digital. Se não está a funcionar, verifique primeiro os cabos de ligação. Se persistir o problema, verifique se está efectivamente numa zona de cobertura TDT ou se a sua área é de satélite. Pode ter comprado um descodificador TDT para uma zona satélite. O descodificador para as zonas satélite são diferentes e têm de ser comprados à Portugal Telecom. Verifique a sua cobertura através do "site" tdt.telecom.pt ou do número de telefone 800200838.

Tenho uma antena exterior que serve várias habitações no prédio. É uma antena normal e muito antiga, como tantas que se vêem espalhadas por Lisboa. Em caso algum essa antena terá de ser substituída?

Pode ter de a substituir se não for uma antena UHF adequada à recepção do canal 56. Se a antena for adequada pode, ainda, ter de a redireccionar. Veja a informação da Anacom sobre antenas (www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1032429).

Eu tenho uma antena interna (um prato) porque a antena do meu prédio apanha mau sinal. O que terei de fazer para poder ter televisão depois de 12 de Janeiro?

Se tem esta antena e paga um serviço de televisão, não precisa de fazer nada. Se, no entanto, quiser cancelar o serviço de tv paga, tem de se adaptar.

Aí tem de comprar um descodificador se o seu televisor não estiver habilitado. Tanto o descodificador como o televisor têm de ser compatíveis com a norma Mpeg4 H.264. Antes de comprar o descodificador verifique se está numa zona de cobertura TDT ou por satélite, porque os equipamentos variam (ver resposta anterior).

As áreas que irão ficar sem sinal analógico em Abril, podem desde já ligar o descodificador digital?

Sim. O sinal digital já está, segundo a PT, disponível em todo o País, mesmo naquelas que só desligam o analógico a 26 de Abril.

Estou em Quinta do Anjo-Palmela. Tenho recepção através do emissor de Monsanto. Já será possível receber TDT nesta data?

Sim. Tal como referido em resposta anterior, o sinal digital já está disponível em todo o território, independentemente da data de desligamento.

Nas televisões modernas, LCD ou Plasma, é necessário comprar conversor?

Depende. Se estiver numa zona satélite, terá de comprar descodificador. Se estiver numa zona de cobertura TDT pode não ser necessário. Mas tem de ter a certeza que o modelo do seu televisor, mesmo sendo LCD ou Plasma, é compatível com o Mpeg4 H.264.

Tenho no edifício uma antena da Televés de 1998 para os quatro canais, será preciso mudar de antena?

Se já vê os quatro canais via satélite não tem de fazer nada. Se, no entanto, tem a parabólica para apanhar apenas canais internacionais tem de comprar o descodificador. Mas se estiver numa zona de cobertura TDT tem de comprar as caixas descodificadoras para TDT, o que, por outro lado, requer uma antena UHF no telhado. A parabólica serve se estiver numa zona de cobertura por satélite. Aí só terá de comprar o descodificador à PT. Mas mais uma vez estes procedimentos só são necessários se ainda não receber os canais portugueses.


Quem dispõe de Meo satélite necessita comprar algum descodificador TDT?

Não. Se tem Meo via satélite é porque contratou com a operadora um serviço de televisão paga e, como tal, não precisa de comprar descodificador. Terá, no entanto, de o fazer se deixar de ter o contrato para o serviço de televisão paga.


Tenho em casa a Tv Cabo, mas apenas com o pacote dos quatro canais, por isso não pago nada. Tenho que fazer alguma coisa?

Não. Quem recebe via cabo os canais de televisão não tem de fazer adaptação.


Os portugueses que vivem no estrangeiro e têm a televisão por cabo para apanhar canais portugueses têm de aderir a TDT? E como?

Não. Quem recebe os canais portugueses no estrangeiro através de televisão por cabo não tem de fazer qualquer adesão ou adaptação.


Tenho televisão no carro, também vou deixar de ver a partir do dia 12? Que devo fazer para continuar a ver?

Se tem televisão através da rede móvel não tem de fazer nada, a rede móvel não tem ligação à TDT. Num veículo estacionado, com uma antena UHF, o procedimento é o mesmo, tem de ter um descodificador para o televisor. Mas só nos sítios com cobertura TDT.


Em Vila Real quando se efectiva o "apagão" analógico?

O "apagão" no distrito de Vila Real começa a 23 de Fevereiro abrangendo os concelhos de Alijó, Mesão Frio, Mondim de Basto, Murça, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião e Vila Real. Os restantes concelhos do distrito apagam a 26 de Abril.


Temos de ter antena exterior ou interior na mesma?

Sim. Tem de ter uma antena UHF exterior se estiver numa zona de cobertura TDT. Nestes casos as antenas interiores poderão funcionar se estiver perto do emissor, mas é difícil captar o sinal. No entanto, em alguns centros históricos foram reforçadas coberturas para melhor captação interior para não haver antenas nos telhados. Caso esteja numa zona de cobertura por satélite, já terá de ter uma parabólica.


Afinal, qual o preço a pagar pelo aparelho para continuar a ver televisão a partir de 12 Janeiro?
São tantos os valores de que falam. Eu tenho 87 anos, e recebo cerca de 340 euros de pensão de sobrevivência.
O aparelho tem um custo que varia consoante a tecnologia, a marca e as funcionalidades. Há caixas a partir de 23 euros, mas há lojas onde é difícil encontrar os mais baratos. A PT, para os seus clientes, tem descodificadores mais baratos (mas é uma oferta comercial, o preço varia entre clientes e zona). Os valores dos descodificadores mais comuns estão nos 30-40 euros. Se o descodificador for de satélite, custa 40 euros. A estes valores podem acrescer custos com antenas ou instalações.

Quem tem direito ao desconto na compra do aparelho?
A comparticipação a equipamento TDT destina-se apenas aos seguintes grupos: cidadãos com necessidades especiais com grau de deficiência igual ou superior a 60%; Famílias beneficiárias do rendimento social de inserção (RSI); Reformados com rendimento inferior a 500 euros/mês. E o lar em causa não pode ter serviço de televisão paga.

 

Faça uma visita à fonte da informação clicando aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 17:59



Pesquisar

 


subscrever feeds



Contacto

planetacultural@sapo.pt


Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural

Quantos nos visitaram desde 13FEV2016?