Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Posts mais comentados


Comentários recentes

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!

  • Planeta Cultural

    .......deve ganhar pouco no Real de Madrid e preci...







Milionário chinês compra dose de uísque por R$ 32 mil e descobre depois que bebida era falsa

Quinta-feira, 02.11.17

uísque Macallan.jpg

Testes de especialistas concluíram que era falso o uísque cuja dose foi comprada por um chinês milionário por quase R$ 32 mil.

Analistas foram chamados pelo Waldhaus Am See, hotel na Suíça onde a bebida foi vendida, depois que algumas pessoas questionaram a autenticidade da bebida. O chinês escolheu uma garrafa fechada de "single malte", da marca Macallan, datada de 1878.

O preço foi reconhecido como o mais caro já pago por uma dose de uísque. Porém, análises mostraram que dificilmente a bebida foi destilada antes de 1970. O hotel afirmou que aceitou os resultados do teste de autenticidade e devolveu o dinheiro ao cliente.

 

 

Leia mais aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 18:56

Casal encontrado morto em interior de carro em praia de Gaia tinha arma de fogo

Quarta-feira, 01.11.17

Em declarações à Lusa, fonte da PSP do Porto disse que o casal que apareceu hoje morto no interior de uma viatura na Rua do Campismo, na Madalena, é de “nacionalidade portuguesa” e que a idade deles andaria na “casa dos 60 anos”, e não entre os 35-40 anos, como inicialmente a PSP tinha avançado.

 

Durante as investigações policiais foi encontrada “uma arma de fogo no interior da viatura” e a “tipicidade dos ferimentos” das vítimas mortais “eram de balas”, informou fonte da PSP, acrescentando que há suspeitas de "homicídio seguido de suicídio".

 

O perímetro de segurança que foi colocado pela PSP foi retirado depois de os dois corpos terem sido removidos da viatura e transportados para o Instituto de Medicina Legal do Porto, acrescentou a mesma fonte.

 

A Polícia Judiciária deslocou-se hoje ao local onde apareceram os dois mortos no interior de um automóvel e o caso está a ser investigado por aquela polícia.

 

No local esteve a Polícia Judiciária, uma equipa da Divisão de Investigação criminal (DIC) da PSP do Porto, um oficial de prevenção e ronda que esteve a comandar os elementos da PSP no terreno e esteve também uma patrulha da PSP.

 

O primeiro alerta da ocorrência foi registado pelo número de emergência 112, onde o pedido de ajuda chegava com a informação de que havia um casal inanimado num carro.

 

Uma equipa do Instituto de Medicina de Emergência Médica (INEM) deslocou-se ao local, mas depois de verificar que havia vítimas mortais solicitou a ajuda da PSP.

 

A Lusa contactou o INEM através do Gabinete de Comunicação e Imagem, mas a chamada foi para o atendedor de chamadas remetendo para um “horário em dias úteis”.

 

O alerta das duas vítimas mortais perto da Praia da Madalena chegou à Proteção Civil às 09:45.

 

In' 24.sapo.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:26

Três pessoas morreram hoje nas praias portuguesas

Segunda-feira, 01.05.17

Três pessoas morreram esta segunda-feira nas praias portuguesas, confirmou a Renascença junto da Marinha.

Um casal de espanhóis foi arrastado pelas ondas e morreu afogado na Nazaré. O alerta foi recebido pelas 14h30.

"O piquete da Polícia Marítima recebeu o alerta de que um casalde idosos se encontrava em dificuldades junto à rebentação da praia da Nazaré", refere o comandante Pedro Dias, porta-voz da Marinha.

Foram enviados para o local uma mota de água, uma embarcação salva-vidas e um helicóptero da Força Aérea.

Ainda foram realizadas tentativas de reanimação em terra, mas os dois idosos, com 75 e 77 anos, acabaram por falecer.

Um homem de 32 anos faleceu na Costa de Caparica, quando nadava com mais dois amigos.

"Afastaram-se bastante da linha de praia e foram socorridos por surfistas que se encontravam no local, que os trouxeram para terra", explica o comandante Pedro Silva.

Um homem e uma mulher, com 26 e 32 anos, saíram ilesos, mas a vítima entrou em paragem cardio-respiratória, foi assistido no local pelo INEM, mas faleceu no Hospital Garcia da Orta, em Almada.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:09

Bruno Souza está de volta à prisão

Terça-feira, 25.04.17

Bruno Souza.jpg

Futebolista estava em liberdade desde o final de fevereiro

Bruno Souza, antigo guarda-redes do Flamengo e que cumpriu seis anos de prisão pelo homicídio da modelo Eliza Samudio, está de volta à prisão, depois de uma decisão do Supremo Tribunal Federal que anulou o habeas corpus que lhe tinha permitido sair em liberdade.

 

In' O Jogo

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:13

Todos os contribuintes têm a partir de hoje e até ao final de maio para entregar a declaração de IRS

Sábado, 01.04.17

Todos os contribuintes têm a partir de hoje e até ao final de maio para entregar a declaração de IRS, independentemente do tipo de rendimento que tenham recebido em 2016 ou da forma como o queiram fazer.

 

Este ano, o prazo para a entrega da declaração de Imposto do Rendimento de pessoas Singulares (IRS) será igual para todos os contribuintes, independente do tipo de rendimentos (pensionistas, de trabalho, recibos verdes ou outros) e da entrega da declaração (na Internet ou no papel): entre 01 de abril e 31 de maio.

 

Outra das principais alterações da entrega do IRS este ano, que se refere aos rendimentos de 2016, é o preenchimento automático da declaração para os pensionistas ou trabalhadores por conta de outrem sem dependentes ou ascendentes a cargo.

 

Estes contribuintes vão ter duas opções: o IRS Automático, uma declaração automática de IRS, preenchida com base nos dados conhecidos da AT, e a declaração de IRS (que também terá informação já pré-preenchida).

 

No caso do IRS Automático, o Ministério das Finanças estima que os reembolsos se realizem no prazo máximo de quinze dias após a confirmação da declaração pré-preenchida. Nos restantes casos, as Finanças esperam que o prazo médio de reembolso seja inferior a 30 dias.

 

Estas são duas das principais diferenças da entrega do IRS este ano, que se refere aos rendimentos de 2016, e que tem várias alterações no que diz respeito à forma como será entregue a declaração, mas também nas deduções que os contribuintes podem ter no imposto a pagar.

 

Eis algumas das principais alterações no IRS este ano:

 

Preenchimento automático da declaração de IRS

Para os pensionistas ou trabalhadores por conta de outrem sem dependentes ou ascendentes a cargo, a declaração de IRS passará este ano a ser automática. Isto quer dizer que os contribuintes que entreguem a declaração pela Internet vão encontrar, no Portal das Finanças, a declaração automaticamente preenchida pela Autoridade Tributária.

A declaração vai conter os rendimentos auferidos em 2016 (transmitidos pelas empresas), bem como as despesas efetuadas, que foram introduzidas no e-fatura, estando assim pronta a confirmar e submeter.

 

Os contribuintes vão encontrar também a liquidação do imposto, ao contrário dos anos anteriores em que existia apenas uma simulação.

 

Assim, o contribuinte deve consultar a declaração e garantir que a informação está correta, confirmar e submeter a liquidação, ficando com a sua situação fiscal de 2016 regularizada.

 

Caso considere que há erros, pode corrigi-los manualmente, mas, nesse caso, perde o acesso à informação que foi introduzida automaticamente. No caso das despesas, deverá então introduzir todas as despesas manualmente – devendo guardar as respetivas faturas durante quatro anos.

 

 Declaração conjunta

A partir deste ano, os contribuintes casados e em união de facto podem optar pela tributação conjunta independentemente da altura em que entreguem a declaração de IRS.

 

Em 2015, a tributação conjunta podia ser exercida apenas dentro do prazo de entrega. Caso o queiram fazer, os contribuintes têm dois anos para corrigir a situação fiscal de 2015.

 

Opção pelo englobamento

Este ano os contribuintes podem optar pelo ‘englobamento’, que, segundo explicou Luís Leon, fiscalista da Deloitte, consiste em trocar a taxa especial ou taxa liberatória de 28%, que se aplica aos rendimentos como juros de depósitos bancários, dividendos de sociedades ou rendimentos prediais, pelas taxas normais de IRS que vão de 0% até 56,5%, incluindo a taxa adicional de solidariedade e a sobretaxa de IRS.

 

“Os contribuintes devem fazer todos os anos a simulação da opção pelo ‘englobamento’ para perceber se é vantajosa ou não”, afirmou o fiscalista da Deloitte.

 

Eliminação do quociente familiar e aumento da dedução por dependente

O Governo eliminou o quociente familiar introduzido pelo anterior executivo com a Reforma do IRS e voltou ao quociente conjugal, ao mesmo tempo que aumentou a dedução dos dependentes e ascendentes em 225 euros, o que significa que passa a existir uma dedução fixa de 600 euros por cada dependente e de 525 euros por cada ascendente que viva juntamente com o agregado familiar e cujos rendimentos não excedam a pensão mínima do regime geral.

 

Sobretaxa de IRS

Aos contribuintes que receberam até 7.070 euros em 2016 não vai ser aplicada sobretaxa de IRS, enquanto os que auferiram entre esse montante e até 20.000 euros será aplicada uma sobretaxa de 1%.

 

Os que ganharam entre 20.000 e 40.000 euros vão ter uma sobretaxa de 1,75% e aos trabalhadores que tenham auferido entre esse montante e os 80.000 euros será aplicada uma sobretaxa de 3%.

 

Acima dos 80.000 euros será aplicada uma sobretaxa de 3,5%.

 

Em relação aos rendimentos de 2016, a sobretaxa de IRS será aplicada progressivamente sobre a parte da remuneração que exceda o salário mínimo nacional, quando no passado era de 3,5% para todos os níveis de rendimento.

 

Aumento da dedução em casos de deficiência

Aumento da dedução por dependente com deficiência e por cada ascendente com deficiência que não aufira rendimento superior à pensão mínima do regime geral e que viva em comunhão de habitação com o sujeito passivo, para uma importância igual a 2,5 vezes o valor do IAS de 2016, ou seja, 1.048,05 euros,

 

Despesas do e-fatura

Tal como no ano passado, os contribuintes serão questionados sobre se pretendem aceitar as despesas comunicadas diretamente à AT através do e-fatura (no anexo H, relativo aos benefícios fiscais e deduções).

 

Aqui incluem-se as despesas gerais familiares, que preveem a dedução à coleta correspondente a 35% do valor das despesas suportadas pelos membros do agregado familiar com um máximo de 250 euros por sujeito passivo. É o caso das contas com o supermercado, por exemplo.

 

Além disso, os contribuintes terão a dedução de 15% do IVA suportado por qualquer membro do agregado familiar em despesas com serviços de reparação e manutenção de veículos e motociclos, alojamento e restauração, cabeleireiros e estética. Este ano, pela primeira vez, entram neste bolo as despesas com veterinários e dedução de 100% do IVA gasto com passes sociais.

 

Neste tipo de despesas, a dedução é limitada a 250 euros por agregado, desde que documentado com fatura.

 

Despesas com refeições escolares

As despesas com refeições escolares feitas em 2016 estão fora do e-fatura e devem ser inseridas na declaração de IRS, independentemente da entidade que presta o referido serviço e da taxa de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) aplicada, disse o Ministério das Finanças à agência Lusa.

 

Isto significa que, conforme explicou à agência Lusa o fiscalista Luís Leon, da consultora Deloitte, se os contribuintes quiserem beneficiar destas despesas terão de prescindir de toda a informação que está já pré-preenchida no e-fatura para colocar essa informação – e a das restantes faturas. Recorde-se que, neste caso, terá de guardar as faturas por quatro anos.

 

As despesas com refeições escolares passam a ser consideradas como despesas de educação, independentemente da entidade que presta o referido serviço e da taxa de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) aplicada.

 

Está prevista a dedução de 30% das despesas com educação e formação por cada elemento do agregado familiar, até 800 euros. Inclui, entre outras, despesas com creches, jardins-de-infância, propinas, livros e manuais escolares.

 

Despesas de saúde

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 10:40

Como tubarões estão ajudando as Filipinas a se recuperar de um tufão

Sexta-feira, 16.12.16

Com quase 600 quilômetros de extensão, a massa entrou pelo leste, destruindo as pitorescas ilhas do arquipélago antes de chegar ao Vietnã e o Laos.

 

Os ventos de mais de 300 km/h derrubaram árvores, ruíram construções e varreram carros para longe. Em 48 horas, mais de um milhão de casas foram destruídas e mais de 6 mil pessoas morreram.

 

Leia mais aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 12:08

Saiba quais são os melhores depósitos e aplicações

Segunda-feira, 31.10.16

Só dois depósitos oferecem taxas líquidas acima de 1%

 

A taxa de juro média dos novos depósitos de particulares voltou a cair em agosto para um novo mínimo histórico, em 0,38%, e alguns bancos, como o BPI ou o Santander, já pagam mesmo virtualmente zero por estas aplicações. De acordo com os dados reunidos pela Proteste Investe, existem apenas oito depósitos no mercado, para maturidades a 12 meses e aplicações até 10.000 euros, onde é possível conseguir um juro bruto superior a 1%, e a maioria está reservada para novos clientes ou capitais.

 

O BNI Europa e o Banco Invest oferecem taxas de juro brutas de 1,85% e 1,75%, respetivamente. Estes são aliás os únicos depósitos a pagar mais de 1% em termos líquidos. Já em termos brutos, consegue ainda taxas superiores a 1% no Montepio, Banco privado Atlântico Europa, ActivoBank e Banco BIC.

 

Certificados de Reforma

 

Nasceram em 2008 e ficaram conhecidos como os “PPR do Estado” por terem condições fiscais semelhantes aos Planos Poupança Reforma (PPR). Têm no entanto desvantagens face aos tradicionais PPR: não permitem adequar a exposição ao risco de acordo com o perfil do aforrador; não garantem o capital, ao contrário do que acontece na maioria dos seguros PPR; e não permitem o resgate antecipado, ainda que com penalizações.

 

Trata-se de unidades de participação de um fundo de capitalização criado e gerido pelo Estado. As contribuições mensais são calculadas a partir da sua base salarial (2%, 4% ou 6%), o que significa que tem também pouca flexibilidade para adaptar a periodicidade e os montantes das entregas. Em contrapartida, oferecem comissões mais baixas do que a maioria dos PPR e são impenhoráveis. Rendem no último ano 2,29%, ou 2,97%, em termos anualizados, nos últimos 36 meses.

 

Taxas negativas pressionam Certificados de Aforro

 

As taxas de juro do mais antigo produto de poupança do Estado continuam a bater mínimos históricos. Quem subscrever Certificados de Aforro (CA) em outubro recebe 0,669%, o valor mais baixo de sempre e tudo devido à fórmula de cálculo de juros desta aplicação. Os CA pagam a taxa Euribor a três meses acrescida de 1%.

 

O problema é que a Euribor está negativa, o que significa que, o que deveria somar, afinal subtrai. Os prémios de permanência também não são impressionantes. É necessário manter a aplicação por mais de cinco anos para receber mais um ponto percentual. Até lá recebe apenas 0,5%, a partir do segundo ano. Até setembro, os portugueses investiram apenas 610 milhões de euros em CA e resgataram no mesmo período 450 milhões.

 

PPR

 

São o clássico produto de poupança para a reforma. Além de beneficiarem igualmente de condições fiscais mais favoráveis à saída, como os seguros de capitalização ou os unit-linked, os PPR recuperaram em 2015 também os benefícios fiscais à entrada, dos quais estavam privados desde 2011. Assim, no IRS deste ano, passou a ser possível descontar novamente 20% dos prémios entregues no ano anterior, até um limite de 400 euros. Mas há diferenças face ao passado: Existe hoje um único limite geral para todas as deduções à coleta de IRS, onde entram, além das deduções com PPR, também as despesas com educação, saúde, lares ou imóveis.

 

Pode optar por um seguro ou fundo PPR. Regra geral, o primeiro oferece garantia de capital e um rendimento mínimo, o mesmo não acontece nos fundos PPR, onde fica exposto a mais risco, o que significa ganhos ou perdas potenciais superiores.

 

Unit-linked

 

São um híbrido de seguros de capitalização com fundos de investimento. Ou seja, são seguros ligados a um fundo de investimento o que significa que não garantem o capital e são constituídos por unidades de participação cuja performance está dependente das decisões de investimento dos gestores.

 

Mas, tal como um seguro de capitalização, de “seguro” só têm o nome e oferecem igualmente vantagens fiscais (ver caixa ao lado). Entre os 184 unit-linked em comercialização em Portugal, 45 registaram perdas em 2015. O BBVA Unit Linked, gerido pela Zurich, alcançou a melhor performance no último ano com ganhos de 30,2%. No entanto, é preciso lembrar que rendibilidades passadas não são garantia de ganhos futuros.

 

Seguros de capitalização

 

Têm o nome de “seguros” mas são produtos de capitalização, não cobrindo qualquer tipo de risco. A maioria garante o capital e um rendimento mínimo. A principal mais-valia destes produtos são os benefícios fiscais, semelhantes aos dos PPR – até ao quinto ano pagam 28% sobre o rendimento; mantendo a aplicação por mais de cinco anos e até ao oitavo ano, a tributação cai para 22,4%; a mais de oito anos paga apenas 11,2%.

 

Em relação a um PPR têm ainda a vantagem de oferecer maior flexibilidade no resgate mas, em contrapartida, tendem a ter comissões elevadas. Tal como tem acontecido nos depósitos, também aqui as seguradoras têm vindo a cortar nas taxas de juro mínimas garantidas, embora a maioria destes produtos permita ainda a participação nos resultados dos fundos subjacentes. Ainda assim, é possível encontrar taxas garantidas superiores a 2%, nomeadamente na Lusitânea, que ainda garante taxas de 2,35% e 2,2% para subscrições em 2016.

 

Certificados do Tesouro

 

Em pouco mais de seis anos, os portugueses já investiram quase 10,5 mil milhões de euros em Certificados do Tesouro, quase tanto quanto o stock de Certificados de Aforro. Atualmente apenas os Certificados do Tesouro Poupança Mais estão em comercialização, e embora paguem menos do que a sua primeira versão, lançada em 2010, continuam a ser uma das alternativas mais interessantes do mercado em termos de remuneração.

 

As taxas são crescentes ao longo de cinco anos, respetivamente de 1,25%, 1,75%, 2,25%, 2,75% e 3,25%, a que corresponde uma taxa de juro média de 2,25%. Oferecem ainda a possibilidade de somar um prémio, no quarto e quinto anos da aplicação, em caso de crescimento real do PIB.

 

Os depósitos do tudo ou nada

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:03

Contribuintes que não validem declaração automática do IRS, perdem benefícios e deduções fiscais

Sexta-feira, 14.10.16

O Governo vai tornar o procedimento automático em 2017 para trabalhadores dependentes, reformados e pensionistas. Contribuintes que não validem declaração perdem benefícios e deduções.

 

 

No próximo ano, os trabalhadores por conta de outrem, sem filhos, não vão precisar de entregar a declaração de imposto sobre os rendimentos (IRS). A medida, que deverá abranger também reformados e pensionistas, consta da proposta do OE/17, cuja versão preliminar ontem levada a Conselho de Ministros, o Jornal Económico teve acesso. Os contribuintes que não validarem a declaração que será preenchida com dados recolhidos pelo Fisco arriscam-se a perder algumas deduções à colecta e benefícios fiscais que ajudam a abater a factura do imposto.

 

Segundo o documento, a Autoridade Tributária (AT) passará, assim, a disponibilizar já em 2017 no Portal das Finanças uma declaração de rendimentos provisória por cada regime de tributação, separada e conjunta, quando aplicável; a correspondente liquidação provisória do imposto; e os elementos que serviram de base ao cálculo das deduções à coleta.

 

Os contribuintes deverão confirmar a declaração provisória depois de verificarem que os elementos apurados pela AT correspondem aos rendimentos do ano a que o imposto respeita e a outros elementos relevantes para a sua concreta situação tributária. Com esta confirmação, a declaração passa ser considerada entregue pelo sujeito passivo nos termos legais. No caso de erros ou divergências detectadas, os contribuintes terão de submeter uma nova declaração.

 

O Executivo prevê uma disposição transitória relativa às liquidações de IRS de 2016 decorrentes da determinação automática dos elementos relevantes pela AT. Ou seja na entrega das declarações de IRS no próximo ano ficarão, para já, excluídas as famílias com filhos ou com deduções relativas a ascendentes.

 

“Aplica-se apenas aos sujeitos passivos que não tenham dependentes a cargo nem deduções relativas a ascendentes”, lê-se no documento.

 

A disposição transitória fixa ainda a possibilidade de os contribuintes poderem na declaração de rendimentos respeitante ao ano de 2016, declarar (substituir) o valor das despesas referentes a saúde, imóveis e encargos com lares.

 

 Fisco corta deduções e benefícios para quem não validar

 

Caso o contribuinte não tenha validado a declaração automática, esta passa a ser automaticamente aceite pelo Fisco e não poderá abater ao IRS as deduções fixas por filho (600 euros), bem como os benefícios fiscais no caso de pessoas deficientes e outros benefícios fiscais que garantem a redução do imposto a pagar.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 19:03

Militar da GNR morto em tentativa de assalto em Aguiar da Beira

Terça-feira, 11.10.16

O alerta foi dado às 7h25. Os autores estão em fuga.


Um militar da GNR foi morto e outro ferido com gravidade em Aguiar da Beira, durante uma tentativa de assalto.

 

Estes dois elementos constituíam uma patrulha da GNR de Aguiar da Beira e foram chamados para um alerta de assalto a um local ainda não especificado, disse à agência Lusa fonte do Comando Territorial da Guarda.

 

Os autores estão em fuga.

 

O alerta foi dado às 7h25, indicou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda

 

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 09:16

Ator norte-americano condenado à morte

Sábado, 24.09.16

O ator de teatro, de 32 anos, estaria falido e terá arquitetado um plano para roubar o vizinho, Samuel Herr.

 

De acordo com a imprensa norte-americana, Wozniak planeou o assassinato de Samuel Herr com o objetivo de roubar 60 mil dólares (cerca de 53 mil euros) que este havia recebido pelos seus serviços no Afeganistão, já que se tratava de um veterano de guerra.

 

O crime ocorreu em 2010 e o ator terá atraído o vizinho ao seu sótão dizendo que precisava de ajuda para transportar alguns móveis. Wozniak deu, então, um tiro na cabeça de Samuel Herr e chamou ainda a namorada de Herr, Julie Kibuishi, mantando-a também.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 20:20



Pesquisar

 




Contacto

planetacultural@sapo.pt


Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural

Quantos nos visitaram desde 13FEV2016?