Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Comentários recentes

  • Veegam

    Como obter Stellar Lumens gratis!https://steemit.c...

  • Firmino

    deus vê a quem a gente faz bem e depois no fim lev...

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!

  • Planeta Cultural

    .......deve ganhar pouco no Real de Madrid e preci...







Coreia do Norte realiza exercícios militares, China tenta serenar os ânimos

Terça-feira, 25.04.17

coreia do norte.jpg

 

Continua a escalada de tensão na Península da Coreia. Na véspera de a Casa Branca chamar todos os senadores para um pouco habitual briefing sobre a Coreia do Norte, Kim Jong-Un ordenou o maior exercício de artilharia de sempre do país, ao disparar entre 300 a 400 unidades de artilharia perto da cidade portuária de Wonsan, na costa Este da península, escreve o Independent.

 

O exercício, que serviu para marcar o 85.º aniversário da criação do exército norte coreano, terá sido supervisionado por Kim Jong-Un e coincide com manobras militares dos Estados Unidos na região e a chegada do submarino nuclear USS Michigan à Coreia do Sul.

 

Nas últimas semanas aumentaram os receios de que a Coreia do Norte se estava a preparar para fazer outro teste de armamento nuclear ou um grande lançamento de mísseis, desafiando as sanções das Nações Unidas. Em vez disso, a demonstração de hoje concentrou-se em artilharia de longo alcance. "A Coreia do Norte está a executar esta tarde um exercício de fogo de grande escala na zona de Wonsan", afirmou em comunicado o exército da Coreia do Sul, citado pela Reuters, sublinhando que está a monitorizar a situação e preparado para actuar.

 

Ao mesmo tempo que este exercício era levado a cabo, os EUA elevavam também a parada militar. O super porta-aviões USS Car Vinson deverá chegar em breve à Coreia do Sul, onde já está o submarino nuclear USS Michigan, equipado com mísseis Tomahawk. Ontem, a Casa Branca anunciou que quarta-feira os secretários de Estado e da Defesa dos EUA receberão todos os senadores norte-americanos para um briefing sobre a situação da Coreia do Norte. Uma reunião pouco habitual.

 

Pyongyang continua a mostrar-se desafiante perante as ameaças de Washington. O jornal oficial Rodong Sinmun avisa no seu editorial que vai acabar com o historial de "chantagem" dos Estados Unidos. "Não existem limites para o poder de fogo do Exército do Povo da Coreia, armado com o nosso equipamento militar de ponta, incluindo várias armas nucleares miniaturizadas e de precisão e mísseis balísticos lançados a partir de submarinos", escreve.

 

A China, o único grande aliado da Coreia, tem tentado aliviar a tensão entre Washington e Pyongyang. Esta manhã, enviou para Tóquio o diplomata Wu Dawei para participar em conversas com responsáveis do governo japonês, da Coreia Sul e dos EUA, com o objectivo de evitar o confronto armado. "Esperamos que todos os lados, incluindo o Japão, possam trabalhar com a China para promover uma resolução pacífica da questão e desempenhar o papel, fazer o esforço e assumir a responsabilidade que devem assumir", afirmou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, citado pela Reuters.

 

O New York Times escreve que, nos últimos meses, Pequim tem-se mostrado cada vez mais impaciente com o comportamento norte-coreano. Resta saber se o Presidente Xi Jinping tem influência suficiente sobre Kim Jong-Un para evitar que este ordene um teste nuclear - que poderá servir de pretexto para um ataque dos EUA – ou sobre Donald Trump, para que este não avance com uma solução bélica. Segunda-feira, Xi Jiping falou por telefone com o Presidente dos EUA e pediu-lhe contenção.

 

 

O editorial de hoje do Global Times avisava precisamente que "a influência da China sobre toda a situação é muito limitada". "Os EUA esperam que a China possa ser um mágico a gerir a actividade nuclear de Pyongyang, enquanto Pyongyang espera que Pequim faça pressão contra a ameaça de guerra dos EUA e da Coreia do Sul. No final, a China não poderá contentar totalmente nenhum dos lados."

 

Se desejar visitar a fonte da informação, clique aqui

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:01



Pesquisar

 




Contacto

planetacultural@sapo.pt


Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural

Quantos nos visitaram desde 13FEV2016?