Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Comentários recentes

  • Planeta Cultural

    O ser humano consegue bem de longe ser pior que os...

  • Maribel Maia

    É com muita pena que leio notícias dessas!

  • Planeta Cultural

    .......deve ganhar pouco no Real de Madrid e preci...

  • Sam

    Para quem gosta de redes sociais e quer ganhar uns...

  • Planeta Cultural

    Com um alvarinho a acompanhar...Ui....mas que peti...






Fumadoras passivas grávidas também correm risco de perda do bebé

Quinta-feira, 27.02.14

As grávidas que são fumadoras passivas podem correr o risco de perda do bebé, indica uma pesquisa hoje divulgada pelo jornal Tobacco Control, que considera o resultado um passo significativo para esclarecer os perigos da exposição ao fumo passivo.

 

Segundo a publicação, o tabagismo passivo pode levar a aborto espontâneo, morte fetal e gravidez ectópica ou tubária, que é uma gravidez anormal que ocorre fora do útero, em que normalmente o bebé não consegue sobreviver.

 

“Este estudo demonstrou que os resultados da gravidez podem ser correlacionados com o tabagismo passivo. Significativamente, as mulheres que nunca fumaram, mas que foram expostas ao fumo passivo correram maior risco de perda fetal”, disse o investigador principal do estudo, Andrew Hyland, que preside ao Departamento de Saúde Comportamental em Nova Iorque, citado pela publicação.

 

Estudos anteriores sobre a matéria estabelecerem a relação entre fumar durante a gravidez e os três resultados de perda fetal – o aborto espontâneo ou natural (perda de um feto antes de 20 semanas de gestação), nado-morto (perda de um feto depois de 20 ou mais semanas de gestação) e gravidez ectópica tubária –, as evidências do risco à exposição do fumo passivo eram limitadas.

 

Os resultados demonstram que as mulheres com os mais altos níveis de exposição ao fumo de cigarros - apesar de elas mesmas nunca terem fumado - tiveram significativamente maiores estimativas de risco para todos os três resultados adversos da gravidez, concluem os pesquisadores.

 

Os riscos que as mulheres grávidas fumadoras passivas, submetidas ao estudo, correram aproximaram-se ao observado em mulheres que fumam, incluindo aquelas que fumaram mais de 100 cigarros durante toda a vida.

 

Também foram avaliados adultos que se expuseram ao fumo dentro de casa por mais de 20 anos e adultos que se submeteram a ambientes de fumadores no trabalho por mais de 10 anos.

 

“Este estudo oferece novas informações para as mulheres em relação ao impacto que o fumo passivo pode ter sobre os resultados reprodutivos e a sua capacidade de ter uma gravidez com sucesso”, disse Andrew Hyland.

 

“O objetivo do estudo também é fornecer aos profissionais de saúde pública e outros informações sobre quais as orientações de saúde e as consequências significativas de fumo passivo”, acrescentou o investigador.

 

De acordo com jornal Tobacco Control, o estudo é igualmente importante, por um lado, por levar em consideração a exposição dos participantes ao fumo, tanto na infância, como na idade adulta, e não apenas durante a gravidez, ou somente após os anos do período de gestação.

 

Os pesquisadores compararam também o grupo de mulheres não fumadoras com as que nunca se expuseram a ambientes de fumadores, criando assim um grupo verdadeiramente de controlo se comparado aos estudos anteriores, refere a publicação.

 

A pesquisa abrangeu 80.762 mulheres, número que representa uma das maiores amostras neste tipo de pesquisa.

 

“Os participantes vieram de várias áreas geográficas e têm várias origens étnicas, educacionais e socioeconómicas. Isso permitiu uma avaliação abrangente de informações detalhadas sobre as exposições, resultados e potenciais fatores de confusão”, considerou o coautor do estudo Jean Wactawski-Wende, docente no Departamentos de Medicina Preventiva e Social, Ginecologia e Obstetrícia na Universidade de Buffalo, em Nova Iorque.

 

 

 

Fonte: Diário Digital

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:51

Bolsas norte-americanas encerram em terreno positivo

Quinta-feira, 27.02.14

Os principais índices bolsistas norte-americanos encerram em terreno positivo. O Nasdaq fechou a somar 0,63% para os 4.318,934 pontos, o Dow Jones avançou 0,46% para 1.6272,33 pontos  e o S&P 500 valorizou 0,5% para 1.854,34 pontos. Durante a sessão, este índice tocou nos 1.858,71 pontos, o valor mais elevado de sempre.

 

O sentimento dos investidores foi animado pelo discurso da nova presidente da Reserva Federal (Fed) dos Estados Unidos. Janet Yellen afirmou que a política expansionista conduzida pela Fed é para continuar, embora a autoridade a que preside continue a reduzir o montante das compras mensais de obrigações, na comissão de banca do Senado. Ainda assim, a responsável admitiu alterar a estratégia de redução da compra de activos caso a economia dê sinais de enfraquecimento.

 

A Fed reduziu o montante de compra de obrigações pela primeira vez em Dezembro e as compras de obrigações deverão terminar no Outono. O impacto da política expansionista tem sido atrasado pela política orçamental, disse, contudo o efeito orçamental será mitigado ao longo do ano.

 

“A pressão deverá diminuir substancialmente durante o corrente ano mas, ainda assim, existe alguma pressão”, referiu. “Claro que os resultados da política monetária têm sido mais lentos devido à política orçamental”.

 

A presidente da Fed disse ainda que o tempo anormalmente frio estará a atrasar a recuperação da maior economia do mundo. O impacto das condições climatéricas na retoma é difícil de quantificar.

 

No sector financeiro, o Bank of America apreciou-se em 0,77% para 16,455 dólares, o Goldman Sachs somou 1,35% para 165,00 dólares e o JP Morgan cedeu 0,33% para 56,56 dólares.

 

A Google também encerrou do lado das perdas, a recuar 0,08% para os 1.219,21 dólares. O Facebook deslizou 0,46% para 68,94 dólares. Já a Apple avançou 1,99% para 527,67 dólares e a Yahoo cresceu 2,26% para 38,47 dólares.

 

 

 

In' Jornal de Negócios

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 21:44

Eintracht Frankfurt vs FC Porto - Online

Quinta-feira, 27.02.14

O jogo entre o Eintracht Frankfurt e o FC Porto, a contar para a 2ª mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa, pode ser visto em directo através de um dos links abaixo indicados.

 

 

 

O jogo teve o seu inicio às 18:00 e neste momento encontra-se empatado a 0-0

 

 

Link:  Eintracht Frankfurt vs FC Porto - Online

Link:  Eintracht Frankfurt vs FC Porto - Online

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 18:05

Educação Nutricional Para Crianças

Quarta-feira, 26.02.14

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:59

A razão que o pode levar a «acabar» com o Google

Quarta-feira, 26.02.14

Motor de busca armaneza dados de utilizadores. Mas há alternativas que têm na privacidade do utilizador a sua principal prioridade

 

Corria o ano de 2008 quando, no estado de Filadélfia, Gabriel Weinberg, ex-aluno do MIT, decidiu criar um motor de busca para fazer frente ao gigante da Google.

Deu-lhe o nome de DuckDuckGo, um local de procura de informação onde «não se recolhe nem se partilham dados referente aos utilizadores».

Esta retenção de dados acontece porque o motor de busca de Weinberg não armazena a informação transmitida de forma automática pelo computador do utilizador. Dados como o IP (número de identificação único do computador) ou outras pegadas digitais, ficam de fora dos arquivos da startup.

«Quando se acede ao website do DuckDuckGo ou a qualquer outro website, o browser envia, automaticamente, informação sobre o computador do user (...). Uma vez que essa informação poderá ser utilizada para relacionar o utilizar com as pesquisas, nós não a guardamos», lê-se na política de privacidade do website.

Julia Angwin, autora do livro «Dragnet nation», que aborda questões sobre vigilância e segurança online, descobriu recentemente o novo agregador de informação. «O DuckDuckGo não sabe que vivo em Nova Iorque por isso, quando pesquisei pelo Museu de História Natural, apareceu o Museu de História Natural de Los Angeles. Para comparar, fiz a mesma pesquisa no Google que adivinhou que eu estava em Nova Iorque e que colocou o Museu Americano de História Natural de Manhattan no topo dos resultados».

Uma rápida pesquisa na barra da procura do DuckDuckGo revela uma das grandes dependências dos utilizadores em relação ao Google. Aqui, não é necessário escrever a totalidade da palavra ou da frase que procuramos.

Bastam algumas letras que o Google nós dá de imediato uma série de sugestões - apesar de quase sempre certeiras, algumas delas em nada se relacionam com a pesquisa. Ainda assim, e porque as lemos, suscitam-nos interesse.

Esta circunstância leva-nos a passar mais tempo a navegar na Internet, a esquecer a pesquisa original e interessarmo-nos por assuntos secundários: «Ao escrever a letra "a", o Google sugere "amazon" e, de repente, lembro-me que preciso de encomendar alguma coisa na Amazon.com», conta Angwin.

Em 2013, o DuckDuckGo teve um total de mil milhões de pesquisas. Um número que se deve, segundo Gabriel Weinberg, à transparência e rigor na política de privacidade e às respostas certeiras e instantâneas às pesquisas dos utilizadores.

O DuckDuckGo ainda não é considerado um concorrente feroz do Google. A startup não tem um serviço autónomo de mapas, notícias ou imagens. No entanto, a atual conjuntura social e tecnológica joga a seu favor.

Os utilizadores estão vez mais conscientes da noção de privacidade no universo online. Casos como o da espionagem cibernética da NSA e outros escândalos sobre furos nos sistemas operativos, despertaram o público para a problemática da monitorização de dados por terceiros.

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:51

NASA descobre mais 715 novos planetas

Quarta-feira, 26.02.14

O telescópio espacial Kepler detetou 715 novos exoplanetas - planetas fora do Sistema Solar -, quatro deles potencialmente habitáveis, anunciou hoje a NASA.

Com o anúncio, eleva-se para perto de 1.700 o número de exoplanetas confirmados, num universo de mais de 3.600 potenciais, precisou a agência espacial norte-americana.

De acordo com a NASA, cerca de 95 por cento dos novos planetas extra-solares são mais pequenos do que Neptuno, que é quase quatro vezes maior do que a Terra.

Os 715 exoplanetas orbitam 305 estrelas.

Quatro dos novos planetas identificados fazem 2,5 vezes o tamanho da Terra e localizam-se a uma distância habitável da sua estrela, com uma temperatura que permite a existência de água e, potencialmente, a vida.

Um dos exoplanetas potencialmente habitáveis, chamado Kepler-296f, situa-se em torno de uma estrela com metade do tamanho do Sol. Os cientistas ignoram se o planeta é gasoso ou não.

O Kepler foi lançado em 2009 para detetar mais de 150 mil estrelas semelhantes ao Sol, localizadas nas constelações do Cisne e da Lira, e encontrar planetas-irmãos da Terra.

O telescópio avariou-se em meados de 2013.

Segundo Douglas Hudgins, da Divisão de Astrofísica da NASA, a maioria dos novos exoplanetas foi identificada nos últimos cinco anos.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:47

S&P 500 fecha abaixo do máximo histórico devido a sinais de "fadiga"

Quarta-feira, 26.02.14

O índice Standard & Poor’s encerrou nos 1.845,16 pontos, praticamente inalterado face ao fecho de segunda-feira nos 1.845,12 pontos. O índice chegou a valorizar 0,4% e a negociar acima do seu máximo histórico de 1.848,38 pontos durante a sessão. Contudo, pelo quarto dia consecutivo atenuou ou anulou a tendência de ganhos durante a tarde, refere a Bloomberg.

 

O Dow Jones Industrial Average ganhou 0,12% para 16.198,41 pontos e o Nasdaq progrediu 0,10% para 4.292,06 pontos.

 

“O mercado no curto prazo está um pouco fatigado”, disse o responsável de negociação da Wedbush Securities à agência noticiosa. “Claro que teremos problemas em ultrapassá-lo, fixando novos máximos históricos. Mas não creio que haja um potencial de desvalorização significativo porque não há nada que seja provocado pelos fundamentos [económicos]; é mais uma questão de confiança” dos investidores, explicou.

 

A sessão desta terça-feira foi marcada pela divulgação das vendas de habitações novas nos Estados Unidos, sinalizando que o sector mais atingido pela crise está a caminho da recuperação. Venderam-se casas novas ao ritmo de 458 mil por ano, em Janeiro, o que representa um crescimento de 9,8% e superou as estimativas dos economistas.

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:44

Investidores russos tomam 20% do banco angolano Atlântico

Quarta-feira, 26.02.14

O grupo financeiro russo VTB e o conglomerado industrial russo Rostec vão tomar 20% do banco angolano Atlântico, na sequência da fusão desta instituição com o Banco VTB África, acordada esta quarta-feira, 26 de Fevereiro. O banco resultante desta integração, que deverá estar concluída até ao final do ano, vai apostar nos mercados africanos e manterá a denominação Atlântico.

 

A operação “vai potenciar a capacidade de o banco intervir em mercados estratégicos da África subsaariana, mantendo Angola como centro de decisão”, disse Carlos Silva, chairman do Atlântico e vice-presidente não executivo do BCP, em comunicado. O banqueiro acredita ainda que “a ligação do Atlântico à VTB Capital e à Rostec permite o desenvolvimento das relações económicas e financeiras com o mercado da Rússia, o país mais poderoso dos BRIC, e é uma grande oportunidade para a generalidade dos nossos clientes, tanto em Angola como em Portugal”.

 

De acordo com o comunicado das duas instituições financeiras, a primeira fusão no sistema financeiro angolano vai gerar “significativas sinergias”, que terão reflexo nos clientes dos dois bancos.

 

O Atlântico está presente em Portugal através do Banco Privado Atlântico Europa, instituição que, tal como a casa-mãe angolana, opera nas áreas de “corporate e private banking” e é liderada por Carlos Silva.

 

Já o Grupo VTB, controlado em 61% pelo governo da Federação Russa, integra cinco instituições financeiras, sendo um dos líderes do sistema financeiro russo.

 

 

 

Para visitar a fonte da informação clique aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:40

Fitch põe dívida da PT sob vigilância "negativa" antes da fusão com a Oi

Quarta-feira, 26.02.14

A Fitch Ratings colocou a classificação de crédito da dívida de longo prazo da Portugal Telecom sob vigilância com implicações negativas ("rating watch negative"). A decisão é justificada com a fusão entre a operadora portuguesa e a Oi, que irá resultar numa nova "nova entidade" cuja qualidade de crédito "tem maior probabilidade" de ser menor que a da Portugal Telecom.

 

A Fitch diz que vai manter a vigilância até que seja concluída a transacção, altura em que irá emitir uma classificação à nova entidade, para já conhecida como CorpCo. Até lá, a PT tem um "rating" de BBB-.

 

A operadora que vai resultar da fusão entre a Portugal Telecom e a Oi poderá não manter a classificação de crédito de que beneficia a operadora portuguesa actualmente. O novo grupo de telecomunicações terá "maior escala e diversificação geográfica", além de criar sinergias e passar a ter uma estrutura empresarial mais simples, enumeram os economistas da Fitch.

 

"A Portugal Telecom terá de recapitalizar as sociedades intermédias antes da transacção e portanto aumentar o seu endividamento", diz a agência de "rating". "Como tal, os benefícios do aumento de capital de oito mil milhões de reais deverão ser modestos, com o endividamento do grupo que resultar da fusão a ter um endividamento provável inicial inconsistente com a actual classificação de crédito", conclui.

 

 

In' Jornal de Negócios

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:37

CGD junta-se a BCP e Totta e cobra comissões nas transferências interbancárias pela Internet

Terça-feira, 25.02.14

O custo de 0,52 euros - 50 cêntimos de comissão e dois cêntimos de imposto do selo - introduzido pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) aplica-se quando um cliente faz pela Internet uma transferência nacional para uma conta de outro banco, o que até recentemente era gratuito.

 

O preçário do banco público já indica a cobrança da comissão desde 1 de Janeiro. No entanto, apesar da entrada em vigor nessa data, só nos últimos dias a CGD começou de facto a cobrar estes 0,52 euros aos clientes, independentemente do valor envolvido na transferência.

 

"Entrou em vigor a 1 de Janeiro, mas a efectivação da cobrança começou a 19 de Fevereiro", disse à Lusa fonte oficial da CGD.

 

A Caixa junta-se, assim, ao BCP e ao Santander Totta na cobrança de comissões em transferências de montantes inferiores a 100 mil euros, mesmo nas operações nacionais feitas nas páginas dos bancos na internet ['homebanking'], sem intervenção de operador.

 

Segundo os preçários dos principais bancos a operar em Portugal, o BCP cobra um euro nas transferências interbancárias até mil euros, aumentando o encargo consoante o montante transferido, que atinge o máximo de 19,50 euros a partir de 100 mil euros. Já no Santander Totta são cobrados 1,25 euros em transferências inferiores a 100 mil euros, não especificando o banco no seu preçário comissões para valores superiores.

 

Por sua vez, o BES isenta de comissão todas as transferências independentemente do valor, desde que efectuadas pelo 'homebanking', enquanto o BPI não cobra comissão nas transferências feitas pela Internet até 100 mil euros, sendo que a partir desse valor aplica 15 euros.

 

Já as transferências feitas através das caixas Multibanco estão isentas em todas as instituições financeiras.

 

O aumento e a criação de comissões pelos bancos têm sido usados como uma forma de contornar a queda do negócio bancário. No final do ano passado, vários analistas do sector consideraram à Lusa que os bancos podiam voltar aos lucros este ano e apontaram como um dos factores precisamente o aumento das receitas geradas pelo comissionamento.

 

Segundo as apresentações de resultados dos bancos, em 2013, as comissões líquidas geraram ao grupo CGD 522,043 milhões de euros, menos 3,8% do que no ano anterior, enquanto no BCP esta receita aumentou 1,2% para 663 milhões de euros.

 

Já o BPI registou comissões e outros proveitos (líquidos) de 310,3 milhões de euros no ano passado, mais 6,6% do que em 2012, e o BES ganhou 693,4 milhões de euros em comissões nos serviços a clientes, menos 16,3%.

 

Por fim, o Santander Totta teve uma queda de 1,2% nas comissões líquidas e outros resultados da actividade bancária para 307,9 milhões de euros.

 

 

In' Jornal de Negócios

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado por Planeta Cultural às 23:23



Pesquisar

 


subscrever feeds



Contacto

planetacultural@sapo.pt


Comunicado aos nossos leitores

1- Planeta Cultural é um Blog que tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular nas páginas da Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de Comunicação Social, que nem sempre será viável citar ou referenciar. Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo, o favor de me contactar via e-mail (constante no meu perfil público), na sequência de que procederei à sua imediata remoção.

2 - Os comentários expressos neste "Blog", vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste sítio, "Blog", pelo que, publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo. Reserva-me também o direito de eliminar qualquer comentário que possa considerar difamatório, ofensivo, calunioso ou prejudicial a terceiros, bem como textos de carácter promocional que também poderão ser excluídos.

Atenciosamente;

---------------------------------R. C.
-------------Administrador do Planeta Cultural

Quantos nos visitaram desde 13FEV2016?



Pág. 1/6